Apagão no Mercado Municipal de Faro (nota da redação)

A propósito de comentários surgidos n’ A Defesa de Faro acerca da notícia referente ao Mercado de Faro a redação do Faro pela Esquerda entende prestar o seguinte esclarecimento: Описание exchange rates у нас на сайте.

Curiosas gentes que confundem noticia com opinião! Neste espaço foi noticiado o acontecido no Mercado Municipal de Faro, o já célebre apagão. Sobre este assunto tem sido dirimidos os mais variados argumentos, nem sempre isentos de demagogia.

Foi este espaço, e o Bloco Faro acusado de defender uma mão cheia de “desonestos” comerciantes que estariam a dolosamente defraudar a arcas da CMF e consequentemente a ir ao bolso de todos os contribuintes da cidade.

Cumpre esclarecer que o Bloco de Esquerda de Faro considera que os valores vindos a público referentes aos arredamentos pagos pelos cinco operadores em “litígio” com a administração do mercado são manifestamente baixos.

Mas cumpre também considerar:

i) que os referidos contratos foram livremente negociados por ambas as partes, de acordo com as célebres regras do mercado.

ii) que até ao momento os mesmos não foram declarados ilegais.

iii) que é dever da Autarquia zelar pelos interesses do Município

Assim se a administração do mercado entende que os contratos são ilegais deve denunciar os mesmos e interpor ação em tribunal, exigindo todas as compensações devidas ao município

Que a atuação da administração do mercado municipal se deve reger pela legalidade e pela lisura dos métodos, o que não aconteceu na situação relatada na página do Faro pela Esquerda.

Recordamos ainda que os contratos que a Administração do Mercado pretende denunciar por ilegalidade foram firmados durante o mandato do anterior executivo municipal e que cabe aos cidadãos e cidadãs de Faro fazerem a avaliação política de tal ato.

Be the first to like this post.

2 Respostas a Apagão no Mercado Municipal de Faro (nota da redação)

  1. Interessa apenas dizer, para completar esta nota de redacção, que os valores das rendas divulgadas pela administração do Mercado Municipal de Faro, não são verdadeiros. Para além de que, as empresas responsáveis pelos espaços comerciais no mercado , não são empresas públicas. Assim sendo, os valores (mesmo que falsos) não podem ser afixados, correndo a administração o risco de pagamento de multa.
    Interessa também dizer que os contratos existente são válidos até 2025 e possuem um ponto que indica que apenas podem ser invalidados pelos operadores e não pela administração.
    Convém que também se saiba que os operadores têm pago sempre todas as rendas inerentes aos seu espaço comercial, que inclui, o próprio espaço, as esplanadas, as arrecadações, etc. Até ao momento em que a própria administração RECUSOU o pagamento de rendas.
    De salientar ainda que as prepotentes medidas recentemente tomadas pela administração (corte de electricidade exterior, casas de banho encerradas, recusa de fornecer o Livro de Reclamações a um utente, colocação de baías nas esplanadas), foram devidamente notificadas pela PSP e autoridades competentes.

Deixar uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Pode usar estas tags HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <pre> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>